quinta-feira, 23 de setembro de 2010

PPP - PLANO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA


JUSTIFICATIVA ...................................................................................................................................................8
OBJETIVOS PARA O ENSINO MÉDIO NA MODALIDADE EJA..............................................................15
O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA OS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO REGULAR.................... ...16
O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA OS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EJA....................................17
PROJETOS ESPECIAIS......................................................................................................................................22
ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA..........................................................................................................................22

Nome da Escola: Escola Estadual André Antonio Maggi
Endereço: Rua Itapiranga, nº. 111 – Centro.
Cep 78885-000
Feliz Natal/MT
Telefone/Fax: (66) 3585-1077
Criação: Decreto Nº067/2007-Governo Estadual – Diário Oficial de 22/02/2007.
CNPJ: 08.771.030/0001-03

       A Escola Estadual André Antonio Maggi oferece :
  • Ciclo de Formação Humana  - 3º Ciclo – 1ª e 2ª  e 3ª fase;
  • Ensino Médio Regular;
  • Ensino Médio Educação de Jovens e Adultos.


NÚMERO DE ALUNOS
TOTAL DE ALUNOS
PERÍODO MATUTINO
PERÍODO VESPERTINO
PERÍODO NOTURNO
3º Ciclo de Formação Humana



3º CICLO
Nº DE ALUNOS
3º CICLO
Nº DE ALUNOS


2ª A
25
1ª A
33


2ª B
25
2ª C
35


3ª A
34
3º C
26


3ª B
35
3º D
37








TOTAL
119
TOTAL
131
TOTAL

250
Ensino Médio Regular




1º A

                                                                                           38


1ª C



                               42
1º D
36

1º B
39
2º B
26
2ºC
30

2º A
35


3ºB
29

3º A
35


3ºC
25

1ºU, 2ºU, 3ºU
34





TOTAL
147

                            68

120
     
        335
      EJA Ensino Médio




1ª E
65





2º D
33





2º E
33


TOTAL


                         

131
         131




A Escola Estadual André Antonio Maggi foi construída para atender principalmente o Ensino Médio, no município de Feliz Natal/MT, visto que o mesmo era até então mantido pelo município em parceria com o estado. Devido a sua estrutura física passou a atender também, as séries finais do Ensino Fundamental. Assim sendo, desde o início de suas atividades, em 05 de março de 2007, atende toda a demanda destas Modalidades da Educação Básica, estudantes da área urbana do município de Feliz Natal e também alunos oriundos da zona rural. Somando inicialmente um total de 537 alunos no Ensino Médio e 380 no Ensino Fundamental, nos períodos diurno e noturno.
A Escola busca se firmar como estabelecimento de ensino que prima pela qualidade na Educação, apesar das dificuldades enfrentadas no início de seu funcionamento.


A Escola recebeu o nome de “Escola Estadual André Antonio Maggi”, em homenagem ao pai do governador que assinou seu decreto de criação, o senhor Blairo Borges Maggi. Consta que André Antonio Maggi foi um pioneiro na plantação de soja no estado de Mato Grosso. Gaúcho do município de Torres migrou para Mato Grosso na década de 80, quando transferiu a matriz de sua empresa, Amaggi do estado do Paraná, para o município de Rondonópolis. André Antonio Maggi sempre acreditou na potencialidade de Mato Grosso construindo diversos armazéns para recebimento de grãos, bem como a expansão de áreas de produção para o plantio de soja, milho, algodão e outros, cooperando assim com o desenvolvimento do estado e gerando centenas de empregos diretos e indiretos. Foi o fundador do município de Sapezal, sendo seu primeiro prefeito, depois de sua emancipação em 1996. André Antonio Maggi sempre trabalhou tendo como colaboradores a sua família, principalmente sua mulher Lucia Borges Maggi e seus filhos, destacando-se Blairo Borges Maggi, governador do estado de Mato Grosso, na gestão 2003/2007 e 2007/2011. André Antonio Maggi morreu aos 74 anos, em abril de 2001, deixando uma empresa sólida e consolidada no estado de Mato Grosso com destaque no cenário nacional e internacional.




Município: Feliz Natal/MT
Fundação da Colonização: 12/08/89
Emancipação Política: 17/11/95
Lei de Criação: 6.684, de 17 de Novembro de 1995
Área: 11.688 km²
Distância da Capital do Estado: 530 km

Origem do nome
No alvorecer do ano de 1978, vários empresários do ramo madeireiro, a grande maioria da região de Sinop, deslocaram-se para a região do Rio Ferro, em face da abundância de madeiras ainda inexploradas e a fertilidade do solo daquele local.
Paralelamente à exploração de madeiras, outros empresários agropecuários investiram maciçamente na região, dentre estes, a Agropecuária Cônsul S/A, Luiz Vicentini (Fazenda Bandeirantes), Flávio Turquino (Fazenda Uirapuru), Nova Aliança S/A Agropecuária, Nelson Tarnoski dentre outros. As estradas eram precárias, à mercê da grande precipitação pluviométrica em quase toda a região norte do Estado.
Depois de longos e exaustivos dias de trabalho alguns trabalhadores da Agropecuária Cônsul, Fazenda Bandeirantes e Uirapuru, resolveram retornar à Sinop, a fim de participarem dos festejos natalinos com seus familiares. Depois de uma semana na estrada, já quase sem mantimentos, se depararam com um riacho transbordando, era o entardecer do dia 24 de dezembro. No decorrer da noite choveu torrencialmente, fato esse que deixou aquelas pessoas sem condições de prosseguirem a viagem em razão da enchente do riacho e dos enormes danos causados à estrada. Contritos pela situação e saudosos de seus familiares, aquelas pessoas se dirigiram umas para as outras com a saudação “Feliz Natal”, no que foi aceito pelos demais.
            Em busca de dar alento aos companheiros entristecidos, um dos integrantes da comitiva sugeriu dar aquele riacho sem denominação, o nome de “Feliz Natal”, no que foi aceito pelos demais.         
Com o passar do tempo, floresceu uma pequena comunidade perto daquele riacho, a comunidade prosperou rapidamente e como homenagem aqueles que sofreram os infortúnios de uma noite natalina em plena floresta, batizaram o vilarejo com o nome de “Feliz Natal”. Em meados de 1987, deslocou-se para a região Antônio Domingos Debastiani, empresário bem sucedido no Estado de Santa Catarina, que resolveu, a exemplo de outros pioneiros, investir seus recursos na próspera comunidade, que cresceu, emancipou e tornou seu primeiro prefeito.
Espaço Geográfico
Dependência Genealógica – O município de Cuiabá deu origem ao município de Chapada dos Guimarães, que deu origem ao município de Sinop, que deu origem ao município de Vera, do qual originou-se o Município de Feliz Natal.
Limites - Ao Norte: Santa Carmem, União do Sul e Marcelândia. Ao Sul: Nova Ubiratã, Paranatinga. Ao Leste: São Félix do Araguaia, Gaúcha do Norte e Querência. A Oeste: Vera.
Extensão Territorial – 11.688,75 Km2
Clima - De acordo com a classificação de Küppen, o clima é do Tipo Am (Clima Tropical úmido, com pequena estação seca).
Cobertura Vegetal Originária - Floresta Tropical Subcaducifólia e Perenifólia, com um expressivo potencial para exploração da madeira de lei, dentre elas podemos destacar, o Cedrinho (Erisma sp), Itaúba (Mezilarius itaúba), Chanpagne (Dipetety sp), Garapeira (Apuléia sp), Angelin Pedra (Dimisia exelsa), Amescla (Protium Heptaphyllum), Perobaou Copaúva (Golpia glabra), Canela, Jatobá (Himenaea sp) Guanandi (Callophllum sp), Cambará, Cedro Rosa (Cedrela fissilis) e Cedro Amazonas (Cedrelinga sp).
Relevo - A região possui topografia uniforme, com relevo plano e suave ondulação.
Hidrografia - O município como um todo é muito bem servido de riso, sendo os mais importantes: Xingu, Von Den Stein, Ronuro, Arraias, Tartaruga e Rio Ferro.
Solo - Na região ocorre a predominância dos Latossolos, ocorrendo em menores proporções Areias quatzosas e solos Hidromórficos.
População - 10.313 habitantes (IBGE / 2007)
Origem da População - A principal corrente migratória que povoou Feliz Natal veio dos Estados do Sul, porém hoje imigrantes de outras áreas do País juntaram-se aos primeiros habitantes.
Número de eleitores - 6.137 fonte TRE/2006
Sistema econômico - As principais atividades econômicas no município são a extração e comercialização de madeira, pecuária, agricultura e extração de látex.
Tipos de ocupação - Setor formal: empresas ligadas à exploração e processamento de madeiras em geral: serrarias, beneficiamentos, fábrica de móveis, laminados, etc.
Setor informal: Prestadores de serviços relacionados à indústria em geral: extratores de toras, palanques, lascas, etc.
Vocação do Município - Pecuária, agricultura ( Arroz, Heveá, Seoja) e exploração florestal de forma racional, turismo de preservação. Reflorestamento: 250 ha.
O município possui 1.109.900,0 Ha de áreas indígenas e aproximadamente 50.000 Ha de manejo florestal e preservação permanente, ficando ainda mais de 750.000 Ha de terra a serem destinadas ao cultivo e a preservação prevista por lei.
Escolas da Rede Municipal:
  • Escola Municipal “Princesa Isabel”
  • Escola Municipal “25 de Dezembro”
  • Escola Municipal “Mario Ciro Silva Rosa”
  • Escola Municipal “Bela Vista”
  • Escola Municipal Rural "Malvina Evaristo Pescinelli”
  • Escola Rural Municipal “Nova Aliança”
  • Escola Indígena Municipal Kai
  • Escola Indígena Municipal de 1º Grau Jautata
  • Escola Municipal Indígena Sol e Lua
  • Escola Municipal Indígena Aruwak
  • Escola Municipal Indígena Maraka
Escolas da Rede Estadual:
  • Escola Estadual André Antonio Maggi
  • Escola Estadual Indígena Ikpeng

FILOSOFIA
           “A Escola Estadual André Antonio Maggi, propõe a formação de posturas, de personalidades e de consciência humana, no âmbito afetivo, social e político, exercendo a função de preparar o homem teórico e metodologicamente, para relacionar-se com o mundo de forma plena, autêntica e criativa. Visando o desenvolvimento das capacidades de apropriação, produção do conhecimento, construção de bens sociais, culturais e materiais, das habilidades e competências. Formando cidadão capaz  de compreender e exercer  sua cidadania, agente atuante e comprometido com as mudanças sociais, em busca de uma sociedade mais humana e justa” ( Regimento Escolar)
           A escola deve contemplar conteúdos e estratégias  de aprendizagem que capacitem o ser humano para a realização de atividades nos três domínios da ação humana: a vida em sociedade, a atividade produtiva e a experiência subjetiva, visando a integração de homens e mulheres no tríplice universo das relações políticas, do trabalho e da simbolização subjetiva. Nesta perspectiva, incorporam-se como diretrizes gerais e orientadoras da proposta curricular as quatro premissas apontadas pela UNESCO como eixos estruturais da educação na sociedade contemporânea: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver e aprender a ser. (PCN’S – MEC)
            O conhecimento necessita a presença curiosa de sujeitos confrontados com o mundo. Requer sua ação transformadora sobre a realidade. Demanda uma constante busca. No processo de aprendizagem a única pessoa que realmente aprende é aquela que re-inventa o que aprende. ( Paulo Freire)
           Vygotsky diz que “ aprendizagem é o processo pelo qual o indivíduo adquire informações, habilidades, atitudes, valores, etc a partir de seu contato com a realidade, o meio ambiente, as outras pessoas. Pela ênfase dada aos processos sócios – históricos, na teoria vygotskiana, a idéia de aprendizagem inclui a interdependência dos indivíduos envolvidos no processo. Não se trata de um sujeito passivamente moldado pelo meio, nem de um sujeito assentado em recursos só individuais. O sujeito não é passivo e nem ativo: é interativo”.
            Desta forma, as características de cada indivíduo vão sendo formadas a partir das inúmeras e constantes interações  do indivíduo com o meio, compreendido como contexto físico e social, que inclui as dimensões interpessoal e cultural.

METODOLOGIA
            O ensino no geral será planejado e estruturado através de pesquisas no grupo de alunos, ou seja, a pesquisa é o princípio educativo, estando ligadas a suas necessidades e curiosidades, contribuindo para o desenvolvimento, nos estudantes, de habilidades e capacidades necessárias ao mundo atual e as suas relações sociais. O professor desenvolve sua prática docente como orientador.

A clientela escolar da Escola Estadual André Antonio Maggi é variada no tocante ao aspecto econômico-cultural, são moradores da área urbana, Bairros Centro, Bela Vista, Cohab Viver Melhor e da zona rural do município.
A escola atende toda a demanda do Ensino Médio, na modalidade Regular e EJA- Educação de Jovens e Adultos e das Série Finais do Ensino Fundamental – 3ª Ciclo de Formação Humanas 1ª e 2ª fase , sendo que ainda em 2009 oferece a 8º série do fundamental regulare. A faixa etária é diversa, existem vários alunos com defasagem idade/série, principalmente no período noturno, são em sua maioria pessoas que não tiveram acesso a escola na idade adequada e agora buscam sua educação formal. Alguns mantém um longo histórico de evasão escolar, no entanto outros, orgulham-se por estarem conquistando sua formação.


            Com a proposta de mostrar como o trabalho da escola é executado ou como poderá sê-lo, apresentamos o presente Projeto de Políticas Pedagógicas, que traz em seu contexto um raio-x das ações executadas ou executáveis da referida escola, sendo este elaborado com a participação de todos os segmentos da Comunidade escolar.
Esta proposta educacional, vem pautada na lei nº 9.394/96 e 9.424/96, garantindo educação gratuita e de qualidade às Modalidades da Educação Básica, as quais a escola se propõe a atender. A escola oferece o Ensino Fundamental, com a modalidade Ciclo de Formação Humana  – 3º Ciclo,  Ensino Médio Regular e Ensino Médio na modalidade EJA, com carga horária de 840 horas.
            Temos também dentro da nossa entidade o atendimento de Portadores de Necessidades Educacionais Especiais inclusos nas fases e adequados conforme as necessidades apresentadas pelos mesmos.
            A escola possui dentro de sua filosofia e visão de futuro o seguinte pensamento, “a formação de posturas, de personalidade e de consciência humana, no âmbito afetivo, social e político, exercendo a função de preparar o homem teórico e metodologicamente, para relacionar-se com o mundo de forma plena, autêntica e criativa. Visando o desenvolvimento das capacidades de apropriação, produção do conhecimento, construção de bens sociais, culturais e materiais, das habilidades e competências. Formando cidadão capaz de compreender e exercer sua cidadania, agente atuante e comprometido com as mudanças sociais, em busca de uma sociedade mais humana e justa.”
            A escola possui um currículo escolar organizado dentro dos Parâmetros estabelecidos nacionalmente e com observância do disposto da Lei de Diretrizes e Bases da Educação.
A equipe composta por diretora, coordenadora pedagógica, professores de diferentes áreas do conhecimento, pessoal de apoio e administrativo, vem dando sustentabilidade a essas modalidades de Ensino. Esse grupo de professores e técnicos, ao mesmo tempo que vai delineando a proposta pedagógica da Escola, propõem-se a realizar estudos, com o objetivo de adquirir subsídios teóricos-metodológicos que auxiliem na constituição da experiência que buscam desenvolver para construção do Projeto Político Pedagógico. A Unidade Escolar conta com estrutura administrativa e física para o desenvolvimento do seu trabalho, o atendimento aos alunos se dá em um espaço amplo, com salas adequadas, biblioteca, laboratório de informática, estes últimos ainda não equipados adequadamente devido ao pouco tempo de funcionamento.
Entendemos que dentro desta proposta, asseguramos uma educação com condições necessárias para a formação de uma sociedade mais justa e crítica direcionando os seus caminhos na busca de seus ideais.

a)      Desenvolver um processo educacional com vistas à formação de uma consciência crítica social, solidária e democrática, em que o educando seja cidadão participante do processo de construção do conhecimento, ampliando suas experiências, articulando sua prática social como saber construído e sistematizado e transformando as relações humanas.
b)      Garantir a aprendizagem do conhecimento científico elaborado e habilidades necessárias para a vida em sociedade, onde o educando possa atuar por meio de iniciativa, liderança, autonomia e criatividade.
c)      Desenvolver um processo de aprendizagem no qual o aluno construa o conhecimento a partir de suas experiências e da realidade através da plena participação, interesse, autodisciplina, auto-avaliação e o prazer pelo trabalho pedagógico.
Desenvolver no educando o auto-conhecimento, o sentimento de confiança em suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética estética de inter-relação pessoal e inserção social, para agir com perseverança na busca do conhecimento e no exercício da cidadania.

  • Fazer da “práxis pedagógica”, um fazer consciente, com responsabilidade e competência docente;
  • Buscar compromisso sério com a responsabilidade e respeito pela escola pública;
  • Valorizar o diálogo como instrumento para esclarecer conflitos;
  • Atuar com solidariedade em situações cotidianas e em situações especiais;
  • Ter respeito mútuo como condições necessárias para convívio social e democrático, compreensão de lugar público como patrimônio de todos;
  • Ter na justiça a compreensão e a necessidade das leis que defendem direitos e deveres de todos;
  • Assegurar as condições necessárias tanto no ambiente escolar como na formação continuada do professor para que possa junto com os educandos produzir e vivenciar conhecimentos significativos para transformação social, a partir de um olhar reflexivo do cotidiano, respeitando a historicidade e a diversidade cultural da comunidade escolar.
  • Criar espaços para que os alunos construam as competências necessárias a formação de uma sociedade cidadã, por meio da participação crítica, criativa e consciente;
  • Primar pela união do grupo e pelos ideais que envolvem a todos.

1. Persistência - Estamos persistindo em buscar melhorias para a escola, apesar das dificuldades;
2. Inovação - Buscamos formas diversificadas e significativas na construção do conhecimento;
3. Igualdade - Valorizar a formação da cidadania, resgatando valores culturais e morais;
4. Transparência - Comunicação aberta, prestação de contas de recursos á comunidade escolar.;
5. Moralização - Resgatamos os valores éticos, morais e sociais, levando a comunidade a acreditar no êxito e na autonomia da escola.

Pretendemos ser uma escola de referência em nossa comunidade, ministrando um ensino de boa qualidade, estando aberta ao diálogo, respeitando opiniões e aceitando sugestões da comunidade escolar.

Nossa missão é garantir o acesso e permanência dos alunos na escola, tomando-os críticos e capazes de agir na busca da transformação da sociedade em que vivem.

O planejamento na escola, não é estático. É um eterno recomeço. Todo ano reformulamos e avaliamos ações que visam aproximar cada vez mais, a escola que temos da escola que queremos ter. O diagnóstico da realidade e a construção da proposta pedagógica serão nossos lemas e vão subsidiar os caminhos que serão desenvolvidos pela escola.
Algumas de nossas metas serão:
1- Reduzir o índice de reprovação.
·         Melhorando o desempenho da escola
·         Promovendo o resgate do interesse do educando pela educação
·         Promovendo melhorias na recuperação paralela
·         Proporcionando ao educando a participação de aulas de reforço.
·         Incentivando a prática de estudo em grupos.
·         Valorizar os profissionais da escola
2-Reduzir a evasão escolar:
·         Promovendo atividades culturais extra-classe;
·         Estimulando práticas corporais e desportivas;
·         Qualificando o fazer pedagógico.
3-Implantação e Implementação de Projetos de Trabalhos:
·         Pensar e recriar a escola, repondo a gestão do espaço e do tempo;
·         Redefinir o discurso e a prática acerca do conhecimento escolar em todos os espaços e tempo promovendo a aproximação atualizada aos conteúdos das disciplinas e dos saberes;
·         Trabalhar a cultura contemporânea, por ser uma questão fundamental para que o indivíduo possa compreender o mundo no qual vive e que saiba como acenar, analisar e interpretar a informação;
·         Trabalhar a cultura afro e indígena, obedecendo a lei 11.645;
·         Pensar a respeito do ECA – Estatuto da Criança e Adolescente;
·          Desenvolver atividades individuais, grupais e coletivas
4-Promover atividades diversificadas tais como:
·         Teatro
·         Grupos musicais e coreográficos
·         Trabalho de campo em locais de acervo da cultura regional;
·         Pesquisas, brincadeiras e jogos que fazem parte dos moradores da comunidade.
5-Reforma e Ampliação da Unidade Escolar
·         Equipar adequadamente a biblioteca, aumentando o acervo bibliográfico e equipando a biblioteca com sistema de controle dos livros existentes, para melhor manuseio e controle
·         Carteiras apropriadas para os alunos;
·         Equipar o Laboratório de Informática, com cadeiras;
·         Montar um palco móvel para apresentações dos alunos;
·         Equipar uma sala própria para audio/video que também servirá como sala do professor para a formação continuada;
·         Montar laboratório de Exatas e Humanas.

6. Formação Continuada dos Profissionais da Educação
·         Garantir o desenvolvimento profissional e pessoal dos profissionais da educação com cursos de capacitação para inclusão da Educação Especial.
·         Garantir como formação continuada, cursos de capacitação conforme necessidade da escola
·         Leituras Informativas, Dinâmicas, Discussões em Grupo, Capacitação Pessoal, Troca de Experiências, uso de áudio/Vídeo, para que todos tenham direitos de adquirir conhecimentos, normas, valores, conteúdos atitudinais.
·         Ampliar seu referencial teórico-metodológico;
·         Possibilitar momentos para que os professores possam relatar suas experiências, bem como planejar ações de forma coletiva, buscando um integração no seu fazer pedagógico registrando suas experiências através de filmagens, fotos etc;
·         Aprofundar estudos, utilizando recursos tecnológicos disponíveis na unidade escolar;
·         Adquirir respeito, tolerância, flexibilidade ao novo, envolvimento com o outro, colaboração, diálogo/troca, prazer pelo conhecimento.
7. Formação Continuada do Apoio Administrativo
·         Garantir como formação continuada, cursos de capacitação conforme necessidade da escola .
·         Leituras Informativas, Dinâmicas, Discussões em Grupo, Capacitação Pessoal, Troca de Experiências, uso de áudio/Vídeo, para que todos tenham direitos de adquirir conhecimentos, normas, valores, conteúdos atitudinais.
·         Possibilitar momentos para que o apoio administrativo possam relatar suas experiências, bem como planejar ações de forma coletiva, buscando integração no seu trabalho coletivo, registrando suas experiências através de filmagens, fotos etc;
·         Aprofundar estudos, utilizando recursos tecnológicos disponíveis na unidade escolar;
·         Adquirir respeito, tolerância, flexibilidade ao novo, envolvimento com o outro, colaboração, diálogo/troca, prazer pelo conhecimento.

8. Avaliação do Desempenho dos Profissionais da Educação

·         Os Profissionais da Educação serão avaliados semestralmente pela Escola através de seus coordenadores e ou responsáveis, com o preenchimento de uma ficha na qual deverá constar:
1-Para professores:
- Assiduidade
- Pontualidade
- Planejamento
-Domínio de classe
- Organização, escrituração e pontualidade na entrega de documentos
- Participação em curso
- Participação em atividade extra classe
- Democratização
- Solução de problemas de aprendizagem
- Ética
2- Para o Apoio Administrativo
- Responsabilidade
- Desempenho profissional
- Capacidade de iniciativa e criatividade
- Relacionamento
- Assiduidade, pontualidade
- Capacidade de trabalho em equipe.

         A escola dispõe de 10 salas de aula amplas e bem arejadas, 01 cozinha, 15 banheiros, diretoria, secretaria, sala dos professores, sala de recursos didáticos, sala do grêmio, sala de Educação Física, biblioteca, laboratório de informática, 02 depósitos, refeitório amplo e arejado, área coberta, 01 quadra de esporte coberta.
         A Escola busca atender, dentro de suas limitações, a todas as solicitações dos alunos e professores no disposto aos recursos didáticos e materiais pedagógicos.
         Quanto a Biblioteca faz-se necessário aumentar o seu acervo. Aguardamos a construção do Laboratório de Biologia.

OBJETIVOS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL- CICLO DE FORMAÇÃO HUMANA.
Com base nos parâmetros nacionais, o aluno que concluir o Ensino Fundamental na modalidade Ciclo de Formação Humana, deve conseguir:
a)      Compreender a cidadania como participação social e política, conceituando e exercendo direitos e deveres.
b)      Entender e posicionar-se de maneira crítica sobre as questões sociais.
c)      Conhecer e valorizar a pluralidade do patrimônio sociocultural brasileiro e de outros povos.
d)     Identificar características fundamentais do Brasil nas dimensões sociais, materiais e culturais e relacionar-se como integrante dessa nação.
e)      Perceber-se integrante, dependente e agente transformador do meio ambiente.
f)       Saber utilizar as diferentes fontes de informações para adquirir e construir o conhecimento.
g)      Utilizar as diferentes linguagens como meio para produzir, expressar e comunicar suas idéias.
h)      Desenvolver o conhecimento ajustado de si e o sentimento de confiança em suas capacidades para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício da cidadania.
i)        Conhecer e cuidar do próprio corpo valorizando e adotando hábitos saudáveis de higiene.
j)        Analisar e questionar a realidade formulando causas e conseqüências, e buscar soluções para os problemas.
Com base nos parâmetros nacionais, pretende-se oferecer meios para que os estudantes do Ensino Médio Regular:
a)      Desenvolvam a capacidade de aprender e continuar aprendendo, conseguindo autonomia intelectual e do pensamento crítico, de modo a ser capaz de prosseguir os estudos e de adaptar-se com flexibilidade a novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento;
b)      Constituíam significados socialmente construídos e reconhecidos como verdadeiros sobre o mundo físico e natural, sobre a realidade social e política;
c)      Compreendam o significado das ciências, das letras e das artes e do processo de transformação da sociedade e da cultura, em especial as do Brasil, de modo a possuir as competências e habilidades necessárias ao exercício da cidadania e do trabalho;
d)     Dominem os princípios e fundamentos científico-tecnológicos que presidem a produção moderna de bens, serviços e conhecimentos, tanto em seus produtos como em seus processos, de modo a ser capaz de relacionar a teoria com a prática e o desenvolvimento da flexibilidade para novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento posteriores;
e)      Obtenham competências no uso da língua portuguesa, das línguas estrangeiras e outras linguagens contemporâneas como instrumentos de comunicação e como processos de constituição de conhecimentos e de exercício de cidadania.
OBJETIVOS PARA O ENSINO MÉDIO NA MODALIDADE EJA – EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.
      a) Propiciar a continuidade de estudos no Ensino Médio a todos os que não tenham concluído na idade escolar;
      b) Propiciar através dos conteúdos curriculares, a educação escolar vinculada ao trabalho e as práticas sociais;
      c) Desenvolver a compreensão dos direitos e deveres da pessoas humana, enquanto cidadão, no seio da família e dos demais grupos  que compõem a sociedade;
      d) Oferecer um currículo renovado que valoriza as diferenças, desenvolvendo ações onde os alunos construam seu próprio saber, proporcionando a formação geral e aproveitamento de aluno/conhecimento.
      e) Permitir o desenvolvimento de seres humanos críticos, pesquisadores, capazes de construir e dominar os princípios históricos, científicos e tecnológicos que norteiam a produção do mundo moderno.
PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA OS ALUNOS DO 3º CICLO DE FORMAÇÃO HUMANA
         A avaliação dos alunos é contínua fundamentada na observação dos professores sobre o desempenho do aluno em relação ao conhecimento, a atenção, interesse, censo crítico, responsabilidade, aplicação nos estudos, pontualidade, assiduidade, participação e mudanças de comportamento de um modo geral, respeitando as diferenças individuais, religiosas, sociais e econômicas de cada aluno, prevalecendo os aspectos qualitativos. Os docentes deverão avaliar constantemente seus alunos, respeitando o nível cultural e social de cada um. A avaliação é considerada como processo contínuo em consideração a parte afetiva, intelectual, moral e a situação sócio-econômica do educando. Os alunos com idade defasada serão enturmados nas Turmas de Superação mediante diagnóstico das dificuldades, sendo acompanhados por um Plano de Apoio Pedagógico, podendo avançar de fase em qualquer época do ano tendo superado seus obstáculos. Serão feitos registros diários sobre o aluno, recebendo apoio especializado aqueles que tiverem dificuldades, respeitando suas possibilidades cognitivas, relacionando o nível de aprendizado por: Progressão Simples; Progressão com Plano de Apoio Pedagógico; Progressão com Apoio de Serviços Especializados. O aluno somente poderá ficar retido na última fase do Ciclo.
 PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA OS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO REGULAR
A avaliação dos alunos é contínua fundamentada na observação dos professores sobre o desempenho do aluno em relação ao conhecimento, a atenção, interesse, censo crítico, responsabilidade, aplicação nos estudos, pontualidade, assiduidade, participação e mudanças de comportamento de um modo geral, respeitando as diferenças individuais, religiosas, sociais e econômicas de cada aluno, prevalecendo os aspectos qualitativos. Os docentes deverão avaliar constantemente seus alunos, respeitando o nível cultural e social de cada um. A avaliação é considerada como processo contínuo em consideração a parte afetiva, intelectual, moral e a situação sócio-econômica do educando. Os resultados das avaliações são registrados em fichas individuais, diário de classe e canhotos, sendo comunicados aos alunos bimestralmente através de boletim. A média final para aprovação dos alunos será a soma das quatro médias bimestrais, divididas por quatro, sendo o resultado, a média final a ser considerada para a progressão para a série subseqüente. Compete ao professor a responsabilidade pelos processos e controle de avaliação do corpo discente. Serão informados os resultados quantitativos das avaliações bimestralmente, mediante entrega de boletins ao aluno se maior de idade, ou ao seu responsável se menor. É utilizado na avaliação do rendimento escolar, técnicas e instrumentos de mensuração como:
a)      Avaliações orais e escritas;
b)      Trabalhos de pesquisa em equipe e individuais;
c)      Exercícios práticos;
d)     Participação das atividades escolares, Assiduidade, Disciplina, etc.
Como expressão do resultado da avaliação, o estabelecimento adota o sistema de números inteiros de 0,0 a 10,0, sem arredondamentos. As sínteses bimestrais dos resultados da avaliação do aproveitamento serão expressas numa nota única, resultante da média aritmética das notas atribuídas no período bimestral a que se referir. A média mínima para aprovação é 6,5 (seis e meio), em cada uma das disciplinas ou componentes curriculares.
PROCESSO DE AVALIAÇÃO PARA OS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO – EJA
      A avaliação dos alunos da EJA será diagnóstica, formativa e continuada , fundamentada na observação dos professores sobre o desempenho do aluno em relação ao conhecimento, a atenção, interesse, censo crítico, responsabilidade, aplicação nos estudos, pontualidade, assiduidade, participação e mudanças de comportamento de um modo geral, respeitando as diferenças individuais, religiosas, sociais e econômicas de cada aluno, prevalecendo os aspectos qualitativos. Os alunos passarão pela 1ª, 2ª e 3ª fase, podendo ser reclassificado, através de verificação de conhecimentos e habilidades, avançando em qualquer período do ano letivo.

O Regimento Escolar contempla e a equipe pedagógica assegurará a todos os alunos conforme a legislação vigente o acesso à Progressão Parcial (Resoluções nº.150/99/CEE/MT e nº.382/04/CEE/MT), Adaptação de estudos, Promoção(Resolução 150/99-CEE/MT e LDB), Recuperação de estudos.


MATRIZ CURRICULAR/2010
ENSINO FUNDAMENTAL – 3º CICLO

Área de                   Comp. Curr.                          1º ano                               2ª ano                            3ª ano
 Conhecimento                                                      CS          CHAN            CS       CHAN          CS      CHAN


LINGUAGEM     Educ. física                               02              80                 02           80                  02          80
                               L.Estr. (Inglês)                        02              80                 02           80                  02          80
                               L.Portuguesa                           05             200                04         160                  04        160
                               Arte                                         01              40                 01           40                  01          40
                               Sub-Total Área:             10             400                 09          360                09         360
Ciências Nat.       Ciências                                      02              80                 03          120                02           80
 e Matemática      Matemática                                 04           160                 04           160                04        160
                             Sub-Total Área :                      06           240                  07          280                 06        240
Ciências                  
Humanas                  Geografia                                        02               80                     02              80                    02            80
                                 História                                           02               80                     02              80                    03           120
                                 Sub_Total Área:                           05              200                     05           200                    06           240


                   Total Geral           20       800         20    800        20     800








ENSINO MÉDIO REGULAR

Área de                   Comp. Curr.                          1º ANO                            2º ANO                      3º ANO
 Conhecimento                                                      CS          CHAN            CS       CHAN          CS      CHAN


LINGUAGEM     Educ. física                               01              40                 01           40              01          40
                               L.Estr. (Inglês)                        02              80                 02           80              02          80
                               L.Estr. (Espanhol)                  00              00                  00          00              00           00
                               L.Portuguesa                           03             120                03         120              03        120
                               Arte                                        01               40                 01           40              01          40
                               Sub-Total Área:             07              280              07          280              07         280
Ciências Nat.       Biologia                                     01             40                  01           80              02           80
                             Física                                         02             80                  01           40              01           40
 e Matemática      Matemática                                03           120                  03          120             03         120
                             Química                                      01           80                  02            40             01           40
                             Sub-Total Área :                     07           320                  07           280            07         280
Ciências               Filosofia                                     01             40                  01           40              01            40
Humanas              Geografia                                   02             80                  02           80              02            80
                             História                                      02             80                  02           80              02            80
                             Sociologia                                   01            40                  01           40               01           40   
                             Sub_Total Área:                       06           240                  06          240             06          240


                   Total Geral           20       800         20    800        20     800

·        Nº de Dias Letivos Anual : 200
·        Nº de Dias Semanais: 05
·        Nº de Semanas: 40
·        Duração Hora/Aula Diária: 60 

OBS.: NÃO HÁ PROFESSOR HABILITADO NA LÍNGUA ESTRANGEIRA - ESPANHOL







ENSINO MÉDIO - EJA
Área de                   Comp. Curr.                          1º ANO                            2º ANO                      3º ANO
 Conhecimento                                                      CS          CHAN            CS       CHAN          CS      CHAN


LINGUAGEM     Educ. física                               01              40                 01           40              01          40
                               L.Estr. (Inglês)                        02              80                 02           80              02          80
                               L.Estr. (Espanhol)                  00              00                  00          00              00           00
                               L.Portuguesa                           03             120                03         120              03        120
                               Arte                                        01               40                 01           40              01          40
                               Sub-Total Área:             07              280              07          280              07         280
Ciências Nat.       Biologia                                     01             40                  01           80              02           80
                             Física                                         02             80                  01           40              01           40
 e Matemática      Matemática                                03           120                  03          120             03         120
                             Química                                      01           80                  02            40             01           40
                             Sub-Total Área :                     07           320                  07           280            07         280
Ciências               Filosofia                                     01             40                  01           40              01            40
Humanas              Geografia                                   02             80                  02           80              02            80
                             História                                      02             80                  02           80              02            80
                             Sociologia                                   01            40                  01           40               01           40   
                             Sub_Total Área:                       06           240                  06          240             06          240


                   Total Geral           20       800         20    800        20     800

·        Nº de Dias Letivos Anual : 200
·        Nº de Dias Semanais: 05
·        Nº de Semanas: 40
·        Duração Hora/Aula Diária: 60 

OBS.: NÃO HÁ PROFESSOR HABILITADO NA LÍNGUA ESTRANGEIRA - ESPANHOL









A Escola Estadual André António Maggi busca consolidar seu Projeto, organizando seu processo de trabalho administrativo, pedagógico e financeiro, para garantir a sua autonomia, enfocando a responsabilidade de todos sem deixar de considerar os outros níveis da esfera administrativa educacional.
A Escola considera a dimensão pedagógica a essência da escola, dado a natureza de sua função social, mas as questões administrativas e financeiras estão bem definidas para garantir a sustentabilidade do pedagógico.
A instituição busca a participação efetiva da comunidade, por meio de atividades, tais como: feiras culturais, festas juninas, amostras, aulas práticas e outros que levam pais, alunos, professores e funcionários a perceberem que podem vir à escola para falar, expressar, opinar e não apenas ouvir e perguntar, conquistando assim uma participação cada vez maior e mais expressiva da comunidade em relação ao projeto da escola. A Escola através desses canais, levanta necessidades e define ações levando em consideração as propostas da comunidade envolvida, as quais após refletidas e consideradas pelos profissionais da escola, são acrescentadas no projeto político- pedagógico de forma construtiva e coletiva.

O diretor como executivo escolar, exerce uma liderança cuja responsabilidade central é organizar, coordenar e supervisionar as diferentes atividades da escola, responde pela articulação da Escola com a comunidade, para tomar qualquer procedimento administrativo sempre considera o pedagógico e estimula a comunidade escolar para que todos possam participar, suas funções estão definidas no regimento escolar. O diretor conta com uma equipe de profissionais composta pela coordenadora pedagógica, professores, técnicos administrativos e de apoios que buscam um fazer coletivo comprometido com a transformação social.

A gestão Escolar é compromisso de todos, implica na tomada de decisões, execução e avaliação. As decisões são tomadas pelo maior número de pessoas envolvidas no processo educativos de forma coletiva e democrática.
A organização dos Conselhos é considerada a melhor forma de organização na escola, dando legitimidade á gestão democrática, com atribuições consultivas, deliberativas e organizativas com participação dos diferentes segmentos da escola, deliberando em assuntos concernentes a questões pedagógicas, administrativas e financeiras.
A legitimidade dos Conselhos foi conseguida pelas suas composições composto por representantes eleitos por todos os segmentos da equipe escolar, que são o elo de ligação entre as propostas e seus pares e suas decisões. A direção da Escola leva o problema para o Conselho responsável, o qual é aperfeiçoado ou modificado.
Na democratização o diretor deixou de ser autoritário e burocrático, não decide mais sozinho passou a ser um articulador das ações de todos os segmentos, o condutor do projeto da escola, aquele que prioriza as questões pedagógicas e que mantêm o ânimo de todos na construção do trabalho educativo.

O Conselho Deliberativo é a instancia deliberativa e consultiva que congrega e representa, na escola, os segmentos da comunidade escolar: professores, corpo técnico-administrativo, alunos e pais de alunos. A função deliberativa ocorre na decisão de diretrizes e a função consultiva na emissão de pareceres, propostas de alternativas de soluções e procedimentos para a melhoria do trabalho escolar. O Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar é a Unidade Executora com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, que pode receber e administrar os recursos que lhes forem transferidos por órgãos federais, estaduais e municipais, pela comunidade, por entidades privadas e resultantes de promoções de campanhas escolares, enfim, administra todos os recursos financeiros destinados á Unidade Escolar. As escolas para receberem os recursos federais do Programa de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental, obrigatoriamente terão que constituir a Unidade Executora, ou seja, Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar.

O Conselho Fiscal é o órgão examinador dos documentos contábeis da Escola é composto de 03 (três) membros efetivos e 03 (três) suplentes, escolhidos anualmente pela Assembléia Geral Ordinária, dentre os membros da comunidade escolar. É proibido a eleição de aluno para o Conselho Fiscal, a não ser que o aluno tenha mais de 21 (vinte e um) anos.

O Conselho de Professores é o órgão consultivo para deliberação didático-pedagógica das turmas de alunos, visando a melhoria do rendimento do processo ensino-aprendizagem. O Conselho de Professores é constituído por todos os professores da turma e a respectiva coordenação pedagógica.

O Conselho de Classe é o órgão consultivo da escola para deliberações técnico-pedagógicas docentes e discentes. O Conselho de Classe é constituído por todos os professores que lecionam em uma mesma turma, pelos alunos representantes de cada turma, pelo coordenador pedagógico e pelo diretor. O Conselho de Classe reunir-se-á ordinariamente, ao final de cada bimestre e, extraordinariamente quando se fizer necessário. O Conselho de Classe funciona e delibera com a presença mínima de 2/3 (dois terços) de seus membros. Possui suas funções definidas no Regimento Escolar e funciona de modo regular.

INTERAÇÃO COM A COMUNIDADE
            A interação com a comunidade se dá através de :
·         Assembléias realizadas no início do ano, no final do primeiro semestre e no final do segundo semestre, expondo todas as problemáticas e buscando soluções, fazendo a prestação de conta dos recursos recebidos (estadual e federal), bem como apresentação dos trabalhos realizados com os alunos.
·         Assinatura de boletins no final de cada bimestre.
·         Festas: em maio – Festa do Espetinho e em outubro – Festa do Pastel, onde é aproveitado o momento para apresentações de alunos.
·         Comemorações – DIAS DOS PAIS, DIA DAS MÃES, DIA DAS CRIANÇAS, DIA DO ESTUDANTE, SEMANA DO ANIVERSÁRIO DO ESTADO (09/05) , DESFILE ANIVERSÁRIO DA CIDADE ( 17/11).

DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ESCOLARES
            A divulgação dos trabalhos dos alunos se dá através de murais e atividades culturais.

PROJETOS ESPECIAIS
            Foi criado um projeto especial para os alunos com problemas de indisciplina, sendo ministrado pelo profº da área de linguagens.
           


A organização escolar se dará em consonância com o disposto no Regimento Escolar, anexo a este PPP – Plano Político Pedagógico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário